Fortaleza de Santa Catarina

A necessidade de defesa do rio e das populações ribeirinhas das margens do Arade, contra as incursões do corso e pirataria, levou a que, em 1621, o engenheiro italiano Alexandre Massai, ao serviço da coroa portuguesa, fosse incumbido de realizar um estudo sobre as hipóteses defensivas do rio Arade. A partir de um dos seus projetos e durante o domínio espanhol de Filipe III, no séc. XVII, procedeu-se entre 1631 e 1640 à construção da fortaleza, no alto da falésia, na ponta da Praia da Rocha, no sítio de Santa Catarina, a qual oferecia boas condições de defesa da entrada da barra do rio, dos aglomerados urbanos de Portimão a Silves, contra as incursões da pirataria e das frequentes ações de pilhagem costeira. A construção incluiu um fosso e ponte levadiça diante da entrada a Norte, de que hoje já não restam quaisquer vestígios.